Notícias

Primeiro dia: programação da tarde do 6° Seminário de Práticas de Contabilidade aplicada ao Setor Público traz para o debate SIAFICs, Notas Explicativas e Novos Ementários


Data: 11 de novembro de 2022
Fotos:
Créditos: Isabella Miranda


O primeiro dia do 6° Seminário de Práticas de Contabilidade aplicada ao Setor Público teve uma programação completa e diversificada voltada à discussão da contabilidade pública. Depois das atividades realizadas na parte da manhã (para conferir como foi, clique aqui), os mais de 160 participantes acompanharam as discussões que aconteceram na parte da tarde.

Além do painel que aconteceu no início da tarde (confira aqui), mais dois temas foram abordados, saiba mais:

Palestra “Notas explicativas: planejamento e elaboração para o Balanço Geral do Estado de SC”

O Diretor de Contabilidade e de Informações Fiscais da Secretaria de Estado da Fazenda de Santa Catarina, Jefferson Fernando Grande, foi o palestrante do tema abordado. Gissele Souza, Coordenadora de Contas do Governo Estadual do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina, atuou como moderadora.

Jefferson falou sobre a dificuldade de encontrar o balanço geral dos municípios: “Aqui em Santa Catarina temos o balanço do estado dos últimos 20 anos disponíveis no site da Secretaria da Fazenda, todos podem acessar e consultar e até usar como modelo”. O diretor também fez o comparativo entre o balanço de 2003, que se consistia em um relatório técnico de mais de 900 páginas, e o de 2021, que possui volumes, divididos em: relatório contábil de propósito geral, anexos do balanço geral, relatório de atividades do poder executivo e relatório do Órgão Central do Sistema de Controle Interno.

Bases para a definição das NEs: NBC TSP; MCASP e estudos e literatura, definição de conteúdo das Notas Explicativas, também foram assuntos abordados durante a fala.

“Façam notas explicativas, melhorem o processo, inclua a estrutura administrativa do município, comece aos poucos, copie outros formatos, e procure normatizar os processos”, concluiu o diretor.

Gissele Souza parabenizou o CRCSC pelo evento: “Esse tema é muito importante, nosso estado é referência em contabilidade.” Em seguida, a coordenadora explicou alguns pontos da análise do Balanço para o TCESC e reiterou, encerrando: “Sabemos da importância, tanto para o Tribunal de Contas, quanto aos municípios, sobre termos uma linguagem acessível, infográficos explicativos, é necessário analisar essas questões. Mostrar a importância da contabilidade é um desafio, mas precisamos sair dos números e repassar a informação contábil, isso de forma gradual.”

 

Palestra “Impactos Práticos do Novo Ementário da Receita na Qualidade Contábil e Fiscal”

João Scaramelli, contador e professor, foi responsável por guiar a última palestra da tarde, contando com a moderação de Cátia Maria Fraguas, coordenadora adjunta da Comissão Técnica de Contabilidade Aplicada ao Setor Público e Analista de Negócio da GOVBr.

“Para que o nosso trabalho seja mais reconhecido, precisamos de informação de qualidade. Quando falamos de transformações e mudanças, tudo está interligado a emitir os dados com qualidade, da forma com que a sociedade precisa, ou da maneira como definimos que é a melhor maneira de ser passado.”

O profissional também abordou o processo macro de mudanças que afetam a administração e a contabilidade pública, relatando a diferença entre administração e contabilidade pública e responsabilidades da contabilidade diante das mudanças que afetam a administração pública.

“Temos o dom de trabalhar com os números, que todos vocês que estão se capacitando, buscando, possam colocar em prática o que estão aperfeiçoando hoje, e continuem todos os dias a buscar mais”, finalizou.

Cátia iniciou sua moderação pontuando os tópicos mais importantes do dia: “Tudo se resume a três fatores: sistema; pessoas e processos. O recado é que é importante termos consciência de que somos uma semente do controle social, temos que contagiar os colegas, inclusive os de outros departamentos. Quando a pessoa entende que a informação do setor dela faz parte do processo, as coisas funcionam melhor.”

Ao final, o palestrante e a moderadora responderam as principais dúvidas e debateram os assuntos questionados com os participantes.

Nesta sexta (11/11) a programação continua, com mais três palestras, que abordarão: padronização do controle interno, padronização da fonte de recursos e transformação digital no setor público.

 

 

Foto
© Copyright 2022 - Direitos reservados